17.9.21

Alternativa ao top coat da Sally Hansen


Já várias vezes tenho comunicado nas minhas redes sociais que não faço unhas sintéticas e que arranjo as unhas em casa. Em algumas pessoas isso causa muito espanto, afirmam que com elas seria impossível, mas eu garanto que é tudo uma questão de bons produtos e treino (podem saber mais sobre o tema aqui). 

Dou a minha palavra, é mesmo uma questão de treino. Só é preciso começar e vamos ficando cada vez melhores. E - quanto a mim - ficamos com unhas mais saudáveis, mais elegantes e sem se ver aquela coisa horrorosa que é o crescimento da unha e o tempo a passar para fazer render o valor investido no arranjo das unhas. É tão feio... reconheçam!

Um dos bons produtos a escolher para durabilidade do verniz sem descascar, para dar brilho e para secar rapidamente sem risco de acabar com as unhas cheias de marcas, é o top coat da Sally Hansen, o Mega Shine. É a descoberta da vida e, salvo erro, uso desde 2017. Comecei por comprar no El Corte Inglés (já não vendem), depois comprei vários nos EUA, depois passei a encomendar através da Notino e agora está parado. 

Ainda que eu tenha um pequeno stock deste top coat, infelizmente a Notino teve de interromper a comercialização da marca Sally Hansen, a marca deu a exclusividade a outro meio que desconheço e aguardo que nas negociações a revenda desta maravilha seja recuperada pela Notino. Para já estamos num impasse, mas assim que houver reposição trato de alertar.

Enquanto isso, recebo várias mensagens em que me perguntam por uma alternativa e existe, o Sleep Proof, Catrice. É o top coat mais semelhante ao da Sally Hansen, apenas lhe noto a diferença de ser mais demorado para retirar o verniz. Já experimentei vários, de marcas mais conhecidas, mais caros até, mas o da Catrice curiosamente é o mais barato, cerca de 3€ e também o melhor.

Enjoy! 


SHARE:

9.9.21

Nem sei bem o que é isto, mas é bom, tem grão e tofu!


Sem que eu saiba explicar o motivo, continuo (e já tem muito tempo) com esta sensação de que comer carne me faz cada vez menos sentido. Nunca me vou tornar vegetariana ou vegan, adoro um bom bife, não vivo sem ovos, adoro queijo, etc. Esta sensação nem passa muito pela defesa dos animais (devia), é mais uma questão lógica de bem-estar e saúde: o que a terra nos dá faz-me muito mais sentido.

O problema é que não sei comer desta forma todos os dias e em todas as refeições, mas vou experimentando, testando, lendo, o caminho faz-se devagar e se um dia tornar 75% das minhas refeições plant based, isso é espectacular!

Inventei ontem esta refeição enquanto empurrava o carrinho no supermercado. Sabia que queria uma refeição deste género para usar o tofu que tinha em casa antes que se estragasse e o resultado ficou tão bom que tenho de partilhar. O homem da casa estava deliciado!


meia cebola
3 cenouras 
1 nabo
1 saco de espinafres frescos do Lidl 
1 bloco de tofu Garam Massala do Lidl (nem sempre existe)
1 frasco de grão do Lidl
polpa de tomate com cebola e alho do Lidl
sal a gosto
azeite
água a ferver


Numa panela larga, refogar a cebola picada num fio de azeite.

Acrescentar as cenouras e o nabo cortado em cubos. Deixar cozinhar.

Acrescentar a polpa de tomate em quantidade a olho e um pouco de água a ferver para criar molho e cozinhar os legumes, mas não tanto que fique alagado. Temperar com sal a gosto.

Quando os legumes estiverem quase cozidos, acrescentar os espinafres, envolver e quando estiverem moles adicionar o grão escorrido.

Rectificar sal se necessário.

Cortar o tofu Garam Massala em cubos e acrescentar à panela. Este tofu tem um molho especial que torna este prato tão bom, mas é possível fazer com outro tipo de tofu.

Deixar cozinhar mais dois minutos, desligar o lume e já está!


Para quem sente necessidade, servir com um arroz thai ou basmati, deve ficar uma delícia. Mas uma sopa e este prato para mim é uma refeição mais que suficiente. 

Depois digam-me o que acharam 



SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig