14.4.21

Melasma e os meus cuidados para uma boa pele

 

Todas as semanas - mas todas as semanas sem ser força de expressão - contactam-me para saber o que faço pelo meu melasma, que produtos utilizo, o que resultou melhor comigo, etc.

Como podem ver pelo tamanho do texto, responder a estes contactos é um trabalho moroso, pelo que resolvi contar a minha história por pontos e com isso espero ajudar outras pessoas.

Sobre o tema, é importante reter o seguinte: não há solução para o melasma, não há cura, não se reverte, apenas podemos evitar que piore e disfarçar. "Tratar" do melasma é todo um processo de tentativa-erro e funciona muito como uma escadinha que se sobe usando produtos com maior quantidade de activos. Isto leva anos de empenho e - inevitável - de investimento.

Eu posso contar toda a minha história (e espero honestamente ajudar alguém porque ter manchas escuras na cara e não estar em paz todo o verão é um pain in the ass), mas cada produto do meu processo não significa funcione com todos. Portanto, não sendo eu dermatologista, antes de qualquer sugestão que aqui apresento, ainda que nenhum destes produtos na imagem exija receita médica, consultem um especialista!


Esta é uma breve descrição dos meus últimos anos:

1) Sem conseguir precisar com grande rigor, creio que comecei a notar que tinha zonas mais escuras no rosto em formato borboleta (o que tinha de um lado das bochechas aparecia do outro lado mais ou menos igual) em 2016. Mas não atribuí grande importância, era uma coisa leve e mal sabia o que era melasma. Não associei.

2) Em 2017 engravidei, é uma altura característica para aparecer "pano" nas mulheres, mas no meu caso não piorou nem melhorou. Na altura, por iniciativa pessoal usava o Caudalíe Vinoperfect Sérum que gostei, acredito que tenha funcionado mais para não piorar do que para aclarar o que já existia. 

3) Quando a minha filha tinha cerca de seis meses foi quando comecei a reparar num agravamento evidente e numa nova mancha que começou a aparecer-me na testa (que nesta fase já não tenho). Retomei o sérum da Caudalíe e ao fim de 3 embalagens entendi que já não havia desenvolvimentos. Mas gostei e continuo a recomendar este sérum.

4) Optei por marcar uma consulta dermatologia com o Dr. João Maia da Silva (CUF, Lisboa). Adorei este médico, sinto que teve em conta todas as minhas preocupações estéticas e vi nele disponibilidade em ajudar-me a resolver a questão o melhor possível. Sei que sentiu perfeitamente que o melasma era um desgosto que eu tinha todos os dias no meu rosto, sem conseguir esquecer. Começou por recomendar o Azelac RU da Sesderma, um sérum de despigmentação e ainda a melhor protecção solar. Durante meses usei umas 3 embalagens deste sérum, funcionou, mas deixei de ver resultados. Precisava de algo mais forte.

5) Tudo o que precisam de saber sobre protecção solar de rosto para prevenir/melhorar melasma e para poupar o envelhecimento da pele, podem ler neste texto. Entretanto já experimentei novos produtos solares dignos de referência e acrescentarei um novo texto ao blogue quando tiver oportunidade. 

Se descuram a protecção solar, não esperem grandes resultados em qualquer tratamento que façam. Os ecrãs/monitores fazem uma luz azul que envelhece e piora o melasma. O reflexo do sol através dos vidros, a luz por si só reflectida, etc. Não é apenas sol directo que faz estragos, é tudo o que é luz o dia inteiro (com tempo coberto também).

Para prevenir o envelhecimento, mais do que por um anti-rugas devem começar pela protecção solar. E para ter sucesso num tratamento para despigmentar o melasma, também. Senão, é o mesmo usar uma manta curta para tapar o corpo, ora destapam em cima, ora destapam em baixo, simplesmente não funciona.

6) Voltei ao meu dermatologista para pedir uma coisa mais forte e desta vez receitou um produto manipulado (fabricado em farmácia com as dosagens prescritas por ele). A ideia era passar a usar o manipulado e ir aumentando a dosagem de alguns ingredientes aos poucos. Não se esqueçam que este é um processo "escadinha". Não é que os produtos não funcionem, é mesmo assim.

Mas o manipulado era muito chato. Tinha de ser guardado no frigorífico, por esse motivo muitas vezes esquecia-me de aplicar à noite, o produto era granulado e líquido ao mesmo tempo, aquilo tanto escorria como tinha grumos, não dava vontade nenhuma de aplicar. No entanto, funcionou durante algum tempo até que senti precisar de algo mais forte outra vez. 

Gosto muito do meu dermatologista, é uma pessoa que ouve o paciente e tem em consideração as suas questões estéticas, mas é um inferno ter de ficar seis meses à espera de consulta. Em 2020, com o estalar da pandemia, a consulta que tinha foi desmarcada e a lista de espera que já era grande, piorou. Estou em espera para nova consulta que terei em outubro. Mas não descansei, continuei a minha investigação pessoal de muita leitura, mas no verão nunca há grandes soluções para testar, é preciso aguardar.

7) A meio do verão 2020, farta disto do melasma, atirei a toalha ao chão e fui de férias para a praia pela primeira vez em três anos. Protegi-me o máximo que pude, carregava protecção na pele de duas em duas horas, aplicava uma protecção tipo "barro" por cima para fazer uma barreira de cor, andava de chapéu, mas ainda assim acabei as férias com o melasma no pior estado de sempre. Mas mesmo muito mau. Mesmo não apanhando sol no rosto e protegendo a pele, a melanina espalha-se no corpo até onde não se apanha sol. E o melasma, onde a melanina trabalha a 1000%, ficou muito mais escuro. 

Quem nunca tinha reparado era a primeira coisa que via quando me encontravam: "o que tens na cara?". Olhar ao espelho isto pesava-me todos os dias. Todos os dias.

8) Então, ainda sem consulta de dermatologia, depois de algumas leituras decidi experimentar as ampolas Pigment Expert + Night Peel da ISDIN, uma caixa com ampolas de dia e outras de noite. E WOW! Foi do melhor que já usei! 

Duas caixas destas ampolas em apenas algumas semanas fez regredir tudo aquilo que eu tinha piorado no verão. Isto tirou um enorme peso de mim que pelo menos fez-me sentir que podia fazer férias. Adorei, recomendo e tenho a certeza que vou usar no fim de cada verão. Não se pode usar enquanto se faz praia, mas é uma compra certeira para recuperar estragos recentes.

9) Entretanto, nas minhas pesquisas encontrei uma nova tecnologia, o laser ResurFX, uma novidade da tecnologia dos lasers que existe pouco em Portugal, mas encontrei em Lisboa na Skinlife Beauty Clinic. Explicado de forma simples, o tratamento é em muito parecido ao da depilação a laser. E claro, isto não é barato - as novas tecnologias nunca são - mas é absolutamente revolucionário!

Não só atenua MUITO o melasma, como nos deixa a pele linda, luminosa, poros minimizados, menos pontos negros, rugas finas atenuadas, as cicatrizes praticamente desaparecem, estrias, é todo um cocktail de benefícios espectacular que tanto dá para rosto como para o corpo. Recomendo que pesquisem no Google por "ResurFX before and after" e ficarão surpreendidos com os resultados que se encontram. Fiz duas sessões e estou outra, imagino quando acabar o tratamento!

Estou mesmo feliz, não há comparação na cor do melasma. Nesta fase sinto que este tratamento com a Dra. Cristina Santos Silva é para manter a vida toda (com sessões espaçadas em duas a três sessões por ano depois de um trabalho inicial de três ou quatro sessões com intervalo de um mês). Adoro o meu dermatologista, mas virei-me para este centro que é focado em todo o tipo de tratamentos de rosto e que me deu resultados quase da noite para o dia. Fiquei fã, recomendo, recomendo, recomendo e estou a preparar um conteúdo apenas para este tratamento de laser. E - o senão que ao mesmo tempo denuncia o bem que trabalham - também têm agenda cheia e contem com umas boas semanas para conseguir vaga.

10) Poucos meses antes de começar o tratamento com o laser ResurFX fiz pesquisa por uma linha de cuidados de pele adequada à minha idade. A Isdinceutics prendeu a minha atenção, mais tarde em consulta foi confirmado pela Dra. Cristina Santos Silva como sendo uma boa escolha para mim. E estou mesmo muito contente com os resultados.

Nunca um produto deste segmento de idade - de prevenção e correção do envelhecimento - me convenceu. Sempre achei tudo igual (não mau, mas indiferente) e muito menos alguma vez me imaginei a querer usar tantos produtos de uma mesma linha e marca.

Uso o sérum hidratante Hyaluronic Concentrate Isdinceutics que tem uma textura em gel maravilhosa, com poder super hidratante, seca muito rápido e tem um cheiro mesmo agradável. É o tipo de produto perfeito para quem não gosta de cremes. Além de hidratar, este sérum deixa na pele um véu sedoso, uma pele de pêssego que é muito agradável ao toque. Há quem diga que este sérum e a protecção solar chegam para sentir a pele hidratada o dia todo. Experimentem, mas para mim que tenho pele mista, não chega. É um sérum prévio à hidratação de dia e adoro.

A seguir utilizo o AGE Reverse Day - óptimo, com uma textura creme-gel - e o K-Ox Eyes, especialmente formulado para papos, olheiras, inchaços, muito bom.

À noite limpo a pele com a Micellar Solution, uma água micelar bem suave que não requer passar por água e que limpa, tonifica (dispensa tónico), desmaquilha e hidrata. No caso de eu estar maquilhada, vou ainda lavar o rosto com um gel suave, ultimamente tenho variado entre o Hydro Boost da Neutrogena e o Cleansing Propolis and Lime da Apivita. 

À noite aplico o AGE Reverse Night que é um creme tão rico que cheguei a usar para acelerar a cicatrização de uma lesão (e funcionou impecável) e o Vital Eyes que tem um aplicador de efeito frio que faz um sonho de massagem na zona das olheiras, bem relaxante. 

Na verdade, a nova embalagem do creme de olhos de dia K-Ox Eyes também já tem um aplicador de porcelana com efeito frio, mas a minha embalagem ainda é das antigas e uso a peça de porcelana do creme de olhos de noite para aplicar ambos os cremes, o de dia e o de noite.

11) Muito importante, antes do AGE Reverse de dia ou de noite, aplico o sérum Discoloration Defense da Skinceuticals, que é um sérum específico para reduzir o tamanho e a cor das machas pigmentares, este recomendado pela Dra. Cristina Santos Silva da Skinlife Beauty Clinic para trabalhar a par com o tratamento de laser que estou a fazer. 


E é isto, it takes a village, mas a verdade é que o grão da minha pele, a luminosidade e o aspecto do meu melasma não tem nada a ver com o que era há uns meses. Nada!

Não vou mentir, como é evidente, tudo isto junto custa uma pequena fortuna. Mas a verdade é que funciona, os produtos duram meses e quem me dera ter descoberto tudo isto mais cedo e ter começado há quatro anos. Tinha-me poupado muitos complexos com o meu melasma, tinha poupado muito tempo de tentativa-erro e tinha poupado um piorar do melasma se o tivesse "apanhado" numa fase inicial.


Noutro campo totalmente diferente:

12) Para disfarçar a cor do melasma com maior cobertura, recomendo as Skin Drops da Isdinceutics, umas gotas tipo base para média ou alta cobertura. Mas para usar como deve ser é preciso ter uma pele bem cuidada, esfoliada e hidratada.

Para uma média cobertura, recomendo a marca coreana (um sonho!), o Erborian Finish BB Crème de rosto e o Erborian Finish BB Eye Touche Parfaite

Para uma cobertura leve de quem já tem pouco melasma, nunca tinha experimentado nada assim e estou cliente para a vida: o Erborian Finish CC Crème e o Erborian Finish CC Eye. 

É um creme branco, sem cor, mas que quando se aplica assume a tonalidade da pele. Nada oleoso, é perfeito para quem não gosta de maquilhar-se todos os dias ou para quem não tem jeitinho nenhum para maquilhagem. Hei-de dedicar um novo post só a estes produtos da Erborian que são o melhor do melhor que já experimentei em cremes BB ou CC (e olhem que já experimentei muita coisa!).

13) Nesta altura, como o melasma está muito mais claro, a vontade é outra e até me tenho aventurado noutro tipo de maquilhagem e a experimentar coisas novas, tanto técnicas de maquilhagem, como produtos. Nota-se que estou entusiasmada? Ahahah!

Fiz um curso de maquilhagem com a Raquel Batalha para tirar o maior partido das minhas feições e acho que resultou bem. Mas depois, confesso que um curso destes acaba em mais investimento porque queremos bons produtos que durem o dia inteiro e mais vale colocar fim ao baratinho. Depois de experimentar o que a Raquel leva na mala vemos que há toda uma diferença entre produtos. Claro, há produtos baratos que continuam a ser bons, preço não é sempre, sempre, tudo. Mas na maioria das vezes é evidente que os produtos mais caros têm maior qualidade. 


Em suma, isto é todo um work in progress! O que vos conto soma cerca de cinco anos de percurso. Mas se começasse hoje, adoraria ter começado por onde estou agora, com a linha da Isdinceutics e a Dra. Cristina Santos Silva na Skinlife Beauty Clinic - impossível, acho que nenhuma destas opções existia em 2016 ou 2017 - mas para mim representam as melhores conquistas desta caminhada do melasma.

Espero que vos ajude!



Importa dizer que este texto não foi encomendado por nenhuma marca, aqui estão várias marcas. 
Mas se forem a comprar alguns destes produtos, por alguns dias têm 20% de desconto* na loja online da Place Santé com o código ANAROS20 e é mesmo de aproveitar.

*Exclusões aplicam-se nas marcas Depuralina, Elancyl, Filorga, Foreo, Papillon, Rene Furterer, Uriage, Skinceuticals, Caudalie, BABE, D'AVEIA e produtos COVID porque têm actualmente descontos mais altos ou não têm desconto.






SHARE:

31.3.21

Pó mineral para o rosto


Há umas semanas uma seguidora viu esta embalagem nos meus stories e enviou-me uma mensagem a perguntar o que era. Respondi em privado, mas de facto mais vale recomendar no geral porque é um must have de ano inteiro.

Esta embalagem amarela é um Clinique Sun SPF30 Mineral Powder e é um dos meus queridinhos de rosto. Depois da minha rotina de higiene, segue-se a hidratação, depois a protecção solar e gosto de passar um pó para tirar quaisquer brilhos. 

Este pó mineral tem um SPF30, é praticamente transparente (a minha cor é o Very Fair), está indicado para todos os tipos de pele e na forma que eu aplico deixa na pele um véu muito fino que não parece que temos maquilhagem, ficamos apenas com uma pele com bom aspecto. O pó não tem oleosidade e serve-me em todas as estações do ano. Adoro o efeito e recomendo imenso.

A caixa traz espelho e uma esponja, recomendam aplicar com os dedos, com a esponja ou um pincel, é à escolha do freguês. Ultimamente estou a usar o pincel da imagem, roxo, da Royal da Langnickel, queria ter um pincel exclusivo para pó, grande, que se destacasse dos outros no copo que tenho e este foi uma boa escolha. É vivaço na cor, mas gosto e é bem suave.

Já há muitos anos que uso Clinique, é uma das minhas marcas do coração e da minha mãe que usa a marca há tanto tempo que ainda nem existia em Portugal. Há produtos/marcas que nunca saem da minha prateleira por mais anos que passem e estou mega curiosa para experimentar a nova base, a Even Better Clinical Serum Foundation. É um outro tema que ficará para um novo post, mas já alguém experimentou? E que tal?





SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig