25.4.18

I love home style #29






SHARE:

Séries: "Dark"




Que série tão boa! Ah, uma pessoa até tem vontade de escrever palavrões para reforçar que é mesmo boa! Vi no início deste ano e nunca mais me saiu da cabeça. No IMDB leva uma pontuação de 8,7 o que é assim ao nível do extraordinário. Trailer aqui.

Em poucas palavras para não estragar para quem não viu, Winden é uma pequena cidade na Alemanha, quase uma aldeia na medida em que todos se conhecem desde sempre, desde o tempo de escola, lembram quem namorou com quem na adolescência, os filhos andam na escola onde andaram os adultos, é um meio muito pacato e pequeno, quase aborrecido, nada acontece. Até que uma criança desaparece no meio da floresta. O pai dessa criança é polícia. Coincidência, o pai já carregava um enorme sentimento de culpa com o desaparecimento do seu irmão mais novo, 33 anos antes, que nunca apareceu.

Esta série é uma produção original alemã da Netflix, foi lançada em Dezembro de 2017. Não será para toda a gente porque é em alemão (a mim não faz diferença nenhuma) e porque está descrita como a série mais complicada da Netflix. É um molho de brócolos! É uma série para pensar e puxar pelos neurónios, acompanhar aquilo tudo não é fácil.

A 1ª Temporada tem dez episódios e o trailer pode enganar. Quase parece uma coisa de terror, mas não há terror na série (detesto terror), mas garanto um suspense de andar aos saltos no sofá. É daquelas séries que no dia seguinte estamos a desesperar por mais um episódio.

No último episódio percebe-se que vem aí uma segunda temporada, não sei quando é o lançamento e não estou a ver como. Espero que não estraguem, fiquei muito desconfiada com uma continuação, mas eu quero é que me surpreendam!


SHARE:

24.4.18

O meu sushi preferido? Amaterasu - Pateo do Sushi



Posso jurar que 90% das vezes que comemos fora optamos por sushi e talvez por isso me perguntem tantas vezes que sushi recomendo. Há três anos que faço a mesma escolha, o Amaterasu - Pateo do Sushi. Não fica numa zona trendy, não é central, mas é o melhor e com uma relação qualidade-preço que não existe em mais lado nenhum. É sempre a nossa opção, já perdemos a conta aos amigos e jantares com a família que ali fizemos e já devem ter visto muitas vezes em publicações que fiz nas redes sociais do blogue.

Um restaurante manter-se há três anos como preferido (para mim e para o PAM), é obra! Tendo a achar que os restaurantes muitas vezes perdem qualidade ou nós enjoamos, mas este é mesmo, mesmo, bom e mantém-se no nosso pódio desde a primavera de 2016.

Quando abriu adorei a experiência, foi fenomenal, mas achei a zona quase uma pena. Um restaurante tão bom tinha de estar no centro de Lisboa (está em Algés), mas de facto a qualidade faz com que as pessoas se desloquem e rapidamente se tornou um sucesso. O espaço que já é grande precisava do dobro de mesas: está sempre cheio! Convém marcar, é um fenómeno de visitas a qualquer dia da semana, fui lá algumas vezes para ir embora desgostosa.

Não há, não há, não há em nenhum lado, uma sopa shimeji shiro como há neste restaurante. Eu sou capaz de ir lá só pela sopa. Cá entre nós, eu queria era que me convidassem: "a menina é tão boa cliente, venha cá aprender a fazer a sopa na nossa cozinha". Já viajei muito, vou sempre a restaurantes de sushi noutras cidades e nunca encontrei uma sopa como esta.

Um dia fui ao Amaterasu com uma das minhas tias, perguntei se queria uma sopa miso de cogumelos, fez uma cara de dúvida, perguntando: "mas isso não é um bocadinho água de lavar pratos?". A típica pergunta de quem nunca bebeu uma sopa destas a sério. Uma vez na mesa, mudou completamente de opinião e também nunca tinha provado uma assim. Eu já bebi tantas sopas miso, duvido que já tenham bebido igual. Não há vez que eu vá este restaurante e não peça uma sopa shimeji shiro.

Há dois anos que não saio muito do registo de pedidos que deixo abaixo. Podia fazer ali uma refeição por dia e era feliz.

Sopa shimeji shiro
Ceviche Amaterasu ou Ceviche Oriental
Menu de almoço (que inclui gyozas de entrada)

ou

Sopa shimeji shiro
Ceviche Amaterasu ou Ceviche Oriental
Combinado de gunkans (uma degustação de 18 gunkans de babar)

ou

Sopa shimeji shiro
Gyozas de legumes
Combinado Bankai (36 maravilhosas peças de fusão)


Acho que duas vezes por semana existe regime all you can eat de sushi tradicional, mas eu é mais fusão, pelo que só experimentei uma vez, não é o meu género.

Não sei como, nunca experimentei os Ramen.

Podem consultar a carta com maior pormenor aqui.
O facebook do Amaterasu - Pateo do Sushi está aqui.

Também aceitam take away, o que foi de muito valor nos primeiros dias depois de a Carmencita ter nascido. Sabia-me pela vida!

Recomendo, recomendo, recomendo!


SHARE:

Para a cara: Nude Touch


Há dias fui ao lançamento da novidade Bioderma que se apresentava como uma "revolução na protecção solar". E de facto é tão bom que abandonei o protector que estava a usar para passar a usar este.

O sol é maravilhoso, todos ficamos mais bonitos quando bronzeados, mexe com a auto-estima, há um bem estar psicológico associado, o verão é animador, mas não há bela sem senão: o sol pode provocar queimaduras, envelhecimento precoce e - eu que o diga, snhiff! - manchas solares. 

O Photoderm NUDE Touch SPF 50+ é indicado para peles mistas e oleosas e tem uma textura que tenho dificuldade em descrever. Não é um creme, é mais uma uma loção leve com acabamento pele de pêssego anti-imperfeições. É como se fizesse desaparecer poros e manchas, não sendo uma base, daí o nome Nude Touch. Estou rendida com este acabamento! 

Tenho usado a versão Natural, existe o Claro e o Dourado (que hei-de experimentar no verão).

Além da protecção solar e do acabamento aveludado, esta protecção solar tem uma patente que regula a quantidade de gordura que a pele produz, prevenindo borbulhas e pontos negros. Encontram informação mais detalhada aqui.
  • SPF 50+
  • 100% filtros minerais
  • Sem perfume
  • Hipoalergénico
  • Muito resistente à água
  • Excelente tolerância e elevada segurança

Não acho a embalagem a mais simples de sempre para retirar produto, mas tem certamente a ver com a necessidade de agitar antes da aplicação e com o facto de ter uma tecnologia liquid to powder, com agentes que evaporam após aplicação, criando a fórmula tão leve e o acabamento tão espectacular. 

Experimentem os testers nos pontos de venda, é mesmo maravilhoso, abandonei a protecção solar que tinha para passar para esta e tanto dá para usar no dia-a-dia como na praia.

A questão das manchas tem-me provocado muita angústia. Já tinha algumas manchas nas bochechas, mas desde Setembro de 2017 estão em modo multiplicação. Estou desesperada em busca de soluções, não encontro grandes fototerapias (queria fazer laser), o que encontrei recusaram porque tenho algumas sardas. Não tem sido um processo nada fácil.

E o que me resta é prevenção. Se eu soubesse o que sei hoje! Conta a minha mãe que no tempo dela não existiam cremes, ninguém usava, o que soa tão estranho. No meu tempo não havia a variedade que há hoje, colocava-se protecção solar na praia, no verão e ninguém pensava no resto do ano. E mesmo assim, na adolescência fazia disparates com as amigas para ficar o mais escura possível. 

Estou a pagar por cada um desses pecados agora. A pele tem memória e uns anos mais tarde devolve o resultado de todas as asneiras. Tenho a certeza que vou perseguir e instruir a Carmencita nos cuidados de pele. Ficar bronzeada é bonito, mas ter uma pele bonita é muito melhor. Em termos de uniformidade já perdi, assumi o compromisso de nunca mais expor o rosto ao sol, vamos ver se os próximos anos me poupam mais um pouco.

#nãoépublicidade 


SHARE:

22.4.18

Onde ficar em Lisboa? Uma casinha de bonecas também é giro


A vós, xuxus, que sois de todos os pontos do país e me perguntam sempre onde ficar, trago-vos mais uma casa de confiança onde se instalarem numa visita a Lisboa.

Esta casa é da minha irmã do meio! É assim, o empreendedorismo corre-nos nas veias, vai daí comprou uma casa de bonecas na Mouraria, muito queridinha e perfeita para uma visita à cidade. É neste tipo de casas que fico quando vou para fora.

A casa está inserida no típico ambiente de bairro da Mouraria, está bem servida de transportes, tem uma cama e um sofá confortáveis, lençóis de qualidade, tem internet, TV por cabo, cozinha apetrechada com o que é preciso, não falta nada para uns dias de passeio.

A casa e a agenda são geridas por uma empresa de short renting, pelo que não se cruzam com a minha irmã, mas deixo garantida a segurança e o profissionalismo. Não ficarão sem um rim!

O negócio está a correr bem, de um mês para o seguinte a agenda fica lotada, pelo que é conveniente marcar com antecedência.

Caso interesse, para terem um desconto AirBnb, marquem através deste link que está ligado ao meu perfil. Desta forma vão numa espécie de recomendação da minha parte e pagam menos 35€ na primeira noite.

Caso não consigam marcar, há outras sugestões que já fiz para Lisboa, tudo pessoas da minha confiança, é clicar no link abaixo do post onde diz Airbnb.

Boas viagens!


SHARE:

6.4.18

ROS Beachwear: um cheirinho do que aí vem






Sou para lá de suspeita, eu sei, mas estou perdida de amores pela colecção SS2018 
E nada de verão a chegar!

A nova colecção vai ser lançada em Maio, junto com a abertura da nova loja ROS no centro de Lisboa. By the way, estou à procura de lojistas, podem ler mais aqui.

Ao longo deste mês, enquanto acaba a obra da loja vou mostrando fotos da nova colecção aqui.
Há muito para ver, são quase 100 referências!


Modelos
Diana Brites, aqui
Alexandra Araújo, aqui
Inês Neto, aqui
Mariana Soares Branco, aqui

Maquilhagem
Raquel Batalha, aqui

Fotografia
WSA, aqui

Spot
Ecorkhotel, aqui e sobre o qual já escrevi aqui numas férias de verão, ainda longe 
de imaginar que viria a ter uma marca de bikinis e fatos de banho.








SHARE:

Séries: La casa de papel


Trailer aqui

É hoje, é hoje que é lançada a 2ª Temporada da série La casa de papel, wee! 

Mas serve-me de pouco, o homem vai trabalhar o fim-de-semana inteiro e vou ter de esperar pela próxima semana. É muita ansiedade!

Através das redes sociais já tinha percebido que o mundo estava doido com esta série, mas como estava a ver outra fui adiando. Começámos a ver em Fevereiro com uma ideia "isto deve ser bom", mas rapidamente mudámos de opinião e passámos ao "isto é muuuito bom!".

Acho que em três ou quatro dias vimos a primeira temporada inteira, isto porque uma pessoa tem uma cria para cuidar, tem de dormir e trabalhar, porque de outra forma teríamos levado menos tempo a consumir os episódios. É assim de bom, ficamos ansiosos pelo episódio seguinte.

A série é espanhola, o que pode demover algumas pessoas. Há dias falei com uma amiga, recomendei-lhe esta série, mas torcia o nariz ao facto de ser espanhola. E ainda por cima fala espanhol tal como eu! Bom, a mim não me faz confusão, vejo em espanhol, francês, alemão, quando é bom não fico a pensar no idioma. E além disso, por falar espanhol, acho que há um plus em que percebo uma série de piadas e trocadilhos que não se conseguem traduzir.

La Casa de Papel é uma série sobre um assalto ao equivalente da nossa Casa da Moeda. O grupo muito bem composto é liderado por um tipo extraordinariamente inteligente, quase visionário, e durante meses engendram o maior assalto da história. Os planos são infalíveis, mas aqui entra a componente humana e o resto não posso contar, não vou ser spoiler. No entanto, posso dizer que é o tipo de série em que torcemos pelos bandidos.

Deixo uma nota para a música de entrada: adoro. E deixo outra nota musical: no 5º episódio existe um momento em que passam imagens a correr do que está a acontecer em vários pontos do assalto. O protagonistas estão aflitos, mas para quem está do lado da TV são uns minutos para rir que são acompanhados por um fado. Foi um momento extraordinário começar a ouvir acordes, pensar "mas isto é um fado!" e depois começar a ouvir uma voz portuguesa num fado tão giro. Foi memorável e é maravilhoso saber que isto está na Netflix para o mundo inteiro.

La Casa de Papel começou por passar no canal espanhol Antena 3, a Netflix deitou-lhe o olho, comprou os direitos e fez render o peixe. A série que tinha uma temporada passou a ter duas e ainda encolheu os episódios. Depois do novo "arranjo" a série passou a ter a 1ª Temporada com 13 episódios e a 2ª Temporada, lançada hoje, já espreitei, tem 9 episódios.

E agora vou ter de esperar por segunda-feira em sofrimento!


SHARE:

5.4.18

A tentar interiorizar o espírito


Perguntei: "hoje é Terça ou é Quarta?". É quinta.
Os dias não me chegam para nada.
É uma corrida contra o tempo!

Mas ao menos vejo coisas bonitas.
Palete de cores do momento:
eu e os nudes rosados, é amor 





SHARE:

O meu novo Chesterfield



É todo meu!

Foram anos a namorar um Chesterfield com ares vintage e finalmente concretizámos a coisa. O sofá ocupa espaço na sala do nosso quarto (não está na sala de estar) e tem sido alvo de muitas perguntas por parte das leitoras.

Existe um sofá igual na Area Store e era esse que namorávamos. Mas o preço, auch! Estávamos quase, quase, a decidir fazer a compra quando o PAM descobriu um fabricante no norte. Como íamos ao Porto de qualquer maneira, decidimos fazer um desvio a Paços de Ferreira e fomos conhecer a oficina. Ainda bem que o fizemos!

São fabricantes modestos, não esperem um showroom altamente moderno, mas são muito perfeitinhos, cheios de know how e não lhes falta currículo: lojas, embaixadas, ilustres da sociedade, dali saem muitos sofás. É uma peça de excelente mobiliário, com construção como deve ser, isto é para durar uma vida inteira, não é um tipo de sofá que se compre numa loja de fast home fashion. A Carmencita ainda vai ficar com o sofá.

Eu estava muito dividida entre um Chesterfield em pele envelhecida ou em veludo azul escuro. Foi uma decisão que me custou que tempos a tomar, fomos aos armazéns de peles, fiquei com amostras de várias possibilidades , mas imaginar o sofá com amostras do tamanho da palma da minha mão é difícil. No fim lá optámos pela versão em pele e escolhemos a pele da amostra que na imagem está à direita.

Desde a encomenda e pagamento do sinal até à entrega demoraram cerca de 3 semanas, foi rápido.

Não esperava, mas foram os próprios fabricantes a fazer a entrega em Lisboa, dizem que as transportadoras não tratam do material com o mesmo cuidado (haja rigor!). Como têm imensos clientes noutras zonas do país, têm um camião e juntam várias entregas. Paguei apenas 50€ pela entrega em casa, colocam no sítio pretendido, deixam tudo impecável.

Para quem procura sofás, ainda que o pedido possa ser efectuado por email, acho que vale a pena ir até à oficina, escolher o recheio, acabamentos, etc. Eles fazem por foto, mas não há nada como ir ver e escolher ao pormenor, sobretudo a questão do recheios, mais mole ou mais duro, é uma preferência muito pessoal. Ali podemos sentar o traseiro e as costas em vários tipos de sofá para avaliar o que pretendemos. Além disso, para quem não procura um Chesterfield mas sofás como deve ser que muitas vezes aparecem nas revistas a preços milionários, é mostrar a foto, indicar medidas, escolher materiais e eles fazem.

Está um trabalho impecável, gostei e recomendo, tanto que já pedi orçamento para uns cadeirões para a futura loja ROS (se couberem no espaço projectado).
O preço do sofá foi 1500€, menos 780€ se comparado com o sofá da Area, a pele que escolhemos é de melhor qualidade, é igual, há apenas uma ligeira diferença de tonalidade.


ESTOFHOME, LDA
Rua dos Moleiros, 4
4595-166 Frazão, Paços de Ferreira, PT

Contacto: Filipe Dias, jdleitao@sapo.pt



SHARE:

2.4.18

Go BIG or go home





É já repetitivo, eu sei, mas não tenho tempo para me coçar. Neste post escrevi sobre uma série de novidades e mudanças que vão acontecer este ano. Uma das novidades foi a venda de metade da ROS LISBON, a marca de sapatos ao meu sócio (que já era sócio da ROS Beachwear). E há coisas boas em ter um sócio para além de poder dividir o trabalho e passar-lhe coisas que detesto fazer, como tratar de stocks, finanças e marketing. E uma dessas coisas boas é que a outra parte puxa por nós, obriga-nos a mudar, a pensar mais à frente.

Se me perguntassem se algum dia pretendia abrir uma loja, diria que não, não e não, o objectivo era manter o registo de loja online, é o presente e o futuro, corre lindamente, fujo do atendimento ao público e gerir recursos humanos não é o meu forte. Por isso, não, não e não.

E então a vida trocou-me as voltas, o sócio lavou-me o cérebro e vamos abrir uma loja ROS no centro de Lisboa. Aqui estou eu agarrada ao andaime, com o projecto de uma loja ma-ra-vi-lho-sa, está lá o meu gosto, o meu empenho, os meus desejos (e o meu dinheiro!). Estou em pulgas, é o tipo de loja onde queremos tirar uma foto, que nos dá um cenário com "material de insta". Maio, chega logo!

Procuro 3 meninas de loja (uma delas para gerente), competentes, pessoas de rigor. Se tiverem experiência de loja, se já tiverem trabalhado na Uterque ou na Massimo Dutti, melhor.

Procuro 3 meninas que vistam a camisola, que me façam sentir sortuda por tê-las a trabalhar na marca, para começar a trabalhar em Maio no centro de Lisboa. Não tenho ainda nenhum mapa de horários, mas o horário de funcionamento do espaço é das 9H30 às 22H30, de Segunda a Domingo (espaço de centro comercial), pelo que o mapa de horários tem de ser pensado.

Brio, rigor, atenção ao detalhe, pontualidade, simpatia, boa imagem, se reúnem estas características e gostavam de trabalhar para a ROS no meio de sapatos e bikinis, é enviar o CV, carta de apresentação e foto para info@roslisbon.com com  assunto "CANDIDATURA".



SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig