28.6.18

Carmencita, a Herdeira #3


É oficial, a Carmencita já disse a primeira palavra completa, inequívoca. Já repetiu mais do que uma vez, em vários dias. Se ao início tivemos dúvidas, também já a Sirly ouviu estando sozinha com a cria e comentou connosco, então não restam dúvidas.

E é com entoação em português brasileiro: "ooolha!"

Riqueza da mãe vai falar que nem nas novelas da Globo! 


SHARE:

27.6.18

Casamento à vista



Este ano tenho só um casamento e ainda não decidi nada de nada. Nem vestido, nem sapatos, nem acessórios, ainda não tive tempo para me debruçar sobre isso.

Mas já sugeri à noiva que escolhesse o modelito para calçar no seu dia! 

Muitas vezes mandei fazer sandálias só para mim. Aparecia nas fotos que publicava e durante anos me gabaram os modelitos, o que me deixou a pensar e a trabalhar numa colecção especial. 

Dois anos depois, aqui está: este ano podem contar com uma Bridal Collection, noivas ou convidadas, ficam servidas com saltos como deve ser que não são vertiginosos, com palmilhas acolchoadas, com forro em pele extra macia e com uma injecção oval antiderrapante nas solas de couro (o que me custa uma fortuna mandar fazer).

Sou para lá de suspeita (eu sei), mas adoro esta colecção!

Todos os modelos estão disponíveis online aqui, na ROS LISBON
ou na loja ROS, Atrium Saldanha, piso 2



SHARE:

24.6.18

Séries: "Narcos"



Trailer aqui

Narcos, que série tão boa! E o trailer não faz justiça à série.

Eu sei, já imensa gente deve ter visto, mas não era o meu caso. Estávamos a ressacar de boas séries, naquele sentimento "o que é que um gajo vê depois de uma série tão boa?" e num lanche de família sugeriram o Narcos. Tínhamos visto um ou dois episódios, ainda não tinha "pegado", mas para a minha tia ver uma série destas tinha de ser mesmo boa. Insistimos com mais uns episódios e ficámos agarrados.

A série foi lançada em 2015 e o bom de ver séries mais antigas é que as temporadas estão todas disponíveis. Não temos de andar a roer as unhas até aos cotovelos aguardando pelo ano seguinte. Na verdade, detesto esse aspecto das séries. O tempo passa, esqueço-me das coisas e não tenho a mesma motivação a ver (ando completamente a apanhar papéis com a The Affair). Gosto é quando está tudo disponível à vontade do freguês. 

E esta série foi maravilhosa de ver, deu-me mesmo gozo. No IMDB tem uma pontuação de 8,9 o que é algo difícil de conseguir. É preciso ser francamente boa para ter mais de um 8 e ter 8,9 é ao nível do genial. E corresponde, não defrauda as expectativas, apenas achei que os primeiros episódios custaram a pegar. 

Narcos é uma série de televisão americana com co-produção colombiana. E não podia ser de outra maneira, aquilo tem mesmo co-produção colombiana! Tantas vezes pensei no dinheiro que deve ter custado fazer a série, está francamente fabulosa e de uma realidade que achamos que sabemos, mas não. A verdade está para lá da imaginação.

A série de três temporadas conta com excelentes actores, várias nomeações, prémios diversos, e surpreendam-se, de repente estamos a olhar para a TV e pensámos "mas este gajo não é português...?" Fomos ver e é mesmo, temos um actor português na série e está muito bem.

Para ver esta série não sei se vos fale na droga, se na corrupção, nos maços de dinheiro, se na droga, se na corrupção, se no egoísmo pessoal, se na droga ou corrupção... aquilo não pára. Cocaína e corrupção, num enredo extraordinário adaptado à TV, mas uma história verdadeira. 

Quem não viu, não percam!



SHARE:

22.6.18

Amamentação e fórmula


Quando estava grávida preparei tudo para amamentar. Não me faltavam soutiens de amamentação, cremes para os mamilos e outros produtos mil vezes recomendados por outras mães. Já na sala de partos, momentos antes de a Carminho nascer, perguntaram-me se gostaria de colonizar a pele dela encostando-a ao meu corpo e oferecer as maminhas. Claro que queria, nem tive dúvidas!

E assim foi, depois de nascer a Carminho esteve despida sobre o meu corpo e até me mostraram como ela tão bebé, acabada de nascer, quando pousada sobre o meu corpo deslocava-se em direcção às maminhas. Arrastava-se sobre mim, num gatinhar rastejante em direcção à minha mama. Completamente inato.



Dessas primeiras horas resultou esta fotografia, mas infelizmente a amamentação não correu como gostaria, para mim não foi fácil e a Carminho, que nas primeiras horas parecia treinada, perdeu o jeito. Mastigava o mamilo e nada de sucção.

Não há dúvidas que o leite materno é o melhor alimento para os bebés, foi a minha primeira opção, mas não resultando também não havia lugar a dramas. Para mim dar biberão foi uma experiência maravilhosa e muito sentida, tanto que costumo contar que sentia o útero contrair. E foi também embevecida que vi o pai alimentar a Carminho. Funcionou maravilhosamente para mim, para ela e também funcionou como família. Receber uma visita dos avós para dar o lanche à neta foi um ritual dos primeiros meses feito com muito amor.

Entretanto chegaram as papas, as sopas, as frutas, sempre acompanhadas pelo NAN Optipro 2 e depois o NAN Optipro 3.

A Carminho sempre se adaptou bem a esta fórmula, nunca sofreu de cólicas e sempre deu noites de fazer inveja a muitos pais. Escolher um leite infantil foi fácil, no nosso caso, escolhemos a marca NAN apoiados pelo pediatra, com uma qualidade proteica muito próxima do leite materno, com todos os nutrientes necessários a esta etapa de crescimento e da Nestlé, que é marca de confiança, empenhada na investigação do melhor para os nossos bebés.


#NANOptipro4  #Nestlé


SHARE:

20.6.18

Sopa de espinafres




400 gr. de espinafres congelados ou um pacote de espinafres frescos
3 courgettes 
2 nabos 
2 cebolas 
3 cenouras 

Descascar os legumes, cortar em cubos, lavar, colocar tudo na panela, cobrir com água (eu deito água já a ferver do fervedor eléctrico) e deixar cozer cerca de 15 minutos a partir do momento em que começa a borbulhar.

Desligar o lume, deixar repousar mais 15 minutos com a tampa fechada, bater com a varinha mágica (em turbo para ficar bem cremosa), sal a gosto e na hora de servir, quem gostar, um toque de natas (eu adoro!).


E aproveito o post para uma recomendação que fez diferença em minha casa.

#nãoépublicidade , eu sei que pode parecer um post publicitário, mas não é.

No inverno a Tefal enviou-me umas caixas de conservação Masterseal com tampas que se fechavam em quatro nas laterais. Calhou receber o press kit numa altura em que não parava de pensar na mudança de todas as caixas de conservação da cozinha.

Naquela altura a grande questão para mim estava na sopa. Em minha casa fazem-se litradas de sopa, tinha uma caixa com capacidade para 5L de sopa, mas sentia que perto do fim ficava com o sabor plástico da caixa. Era evidentemente que o sabor da sopa estava alterado. Além disso, via que a caixa ficava tingida pela cores dos legumes, portanto, tinha de ser porosa. Não é segredo: ter caixas de conservação de fraca qualidade é um erro para a saúde, para a conservação dos alimentos e até para o sabor. Estou farta de ler sobre isso, eu sei. Mas é daquelas coisas que uma pessoa deixa andar e eu deixei andar durante anos e anos.

Aquele press kit foi o mote: procurei informação, existem mil tamanhos das Masterseal, são compatíveis com o micro-ondas até 110ºC, com o frigorífico e congelador até -40ºC, prometiam não absorver odores, prolongar o estado dos alimentos e agora, com experiência pessoal, posso mesmo garantir que é verdade. Juro que depois de experimentar recomendo a qualquer alminha.

Nunca mais os alimentos me souberam ao plástico daquela caixa, o material não fica tingido, tenho a certeza que a comida se aguenta mais tempo no frigorífico e têm servido muitos almoços na rua sem derrames na minha mala.

A Tefal tem tampas azuis para as caixas do plástico especial da marca e as caixas/travessas de vidro têm tampas encarnadas. E os modelos grandes de vidro fazem de travessa, é uma maravilha, cozinha-se um gratinado, arrefece na bancada da cozinha e é só colocar a tampa, não temos de usar película aderente para tapar nem transportar o conteúdo da travessa para outras caixas.

Recomendo mesmo, mesmo! Outra vez: eu sei que pode parecer um post publicitário, mas não é. Quem tem destas caixas da Tefal sabe que estou a dizer é verdade e não me deixa mentir. Sintam-se livres de comentar e confirmar para outras leitoras, gosto sempre de dar boas recomendações.




SHARE:

8.6.18

O sofá da Carmencita


Tenho recebido muitas mensagens perguntando de onde é o sofá da Carmencita que apareceu no InstaStories, é daqui

No entanto, esta é uma informação, não é uma recomendação. 

Procurei mil sofás, tudo sem gracinha nenhuma. Ou são lisos e básicos ou estão cheios de princesas, unicórnios e purpurinas, o que me obrigaria a usar óculos de sol na minha sala. Na procura estava sempre a voltar a este sofá que acho que vi pela primeira vez ainda estava grávida. Nunca me saiu da cabeça.

Acabámos por nos decidir por este. Mas quando chegou foi muito "é isto por 90€?".

É giro, cumpre a função, ela adorou, o tecido parece ser resistente, mas esperava melhor para o preço. O sofá vem com um fecho que não tem patilha no cursor, dizem que é pela segurança das crianças (tenho pouca paciência para estes dramas), abrindo com a ajuda de um clip que temos de ter em casa há outro fecho por dentro que também vem sem patilha no cursor e, pior, o fecho estava estragado, não corria. Não sei se o estragam de propósito para não abrir (ai, a segurança), se tive azar. Foi um filme para abrir, até que se abriu de vez, era recheio por todo o lado e agora tenho de prender o lado de dentro com uma daquelas peças do Ikea para fechar pacotes de comida. 

Foi uma desilusão ver que o sofá tinha enchimento de bolinhas de esferovite e não era de espuma. Por dentro nem sequer tem uma espécie de fronhas com enchimento a preencher o interior do sofá, tem canais e bolinhas de esferovite por todo o lado. Ou seja, para lavar o sofá tenho de enfiar milhões de bolinhas em algum lado.

O sofá também vinha com enchimento a mais, duro. Tive de meter uma concha de sopa no interior e tirar um saco de bolinhas lá de dentro.

Ela adora e é mesmo giro, mas dá vontade de perguntar à marca se por 90€ não querem antes fazer em bom, justificando o preço.






SHARE:

6.6.18

Capa de patroa!



Há dias, a trabalhar na minha nova loja ROS, estavam uns quantos telemóveis em cima do balcão e pedi a alguém que me trouxesse o meu. 

- Qual deles é que é?
- Que pergunta, vê-se logo! Muahahahah!

Não tem de enganar, vê-se ao longe.

As leitoras perguntaram por esta capa, comprei aqui, custa a loucura de 1,23€, portes gratuitos, é de silicone e muito jeitosa. Ando com ela há semanas e sem coragem de mudar. 



SHARE:

5.6.18

Feminismo ou histerismo?



Já fumei socialmente, dava-me prazer, mas nunca fui viciada. Podiam passar semanas ou meses sem fumar, não andava de cigarros na mala. Não era uma necessidade, era um prazer que tinha. Hoje em dia não compreendo, faz-me confusão ver fumar, faz-me imensa confusão o que as pessoas estão a fazer ao corpo de forma continuada, diária, às vezes mais do que uma vez na mesma hora, incomoda-me muitíssimo o cheiro e, embora não me tenha tornado fundamentalista a pregar na vida dos outros (cada um sabe de si), dou-me ao direito que pedir que não fumem ao meu lado se não me apetecer e de certeza peço que não fumem em cima da minha filha.

Fico incomodada com o egoísmo de pessoas que fumam dentro do carro com outras pessoas não fumadoras lá dentro. Fico doente se forem crianças, filhos a levar com o cigarro dos pais que se estão nas tintas ao fim do dia no regresso a casa. Desculpem, mas é estar-se nas tintas. Aliás, com tanta coisa de que não se pode usar o telemóvel enquanto se conduz, não tem qualquer lógica ser permitido fumar enquanto se conduz. Sei o motivo (não impedir o consumo) mas nunca percebi o argumento.

Há dias, numa festa, roubei de um cigarro de um amigo. Há mais de dois anos que não fumava, desde que fiquei grávida. Soube-me horrivelmente e devolvi o cigarro.

Ontem o PAM veio de casa de uns familiares com a Carmencita, eu fiquei a trabalhar. Quando chegaram, só de passarem por mim na entrada de casa fizeram-me logo protestar: "vocês tresandam a tabaco!". "E ninguém fumou...", respondeu o PAM. É isto, a casa já está entranhada, cola-se à pele, aos cabelos e à roupa. Não percebo como se vive assim dentro da própria casa e, honestamente, uma pessoa assim não tem muita vontade de ir. Se eu fico incomodada com isto, não imaginam o PAM que discute mesmo com os invasores de espaço.

E isto lembrou-me a polémica da Capazes, largamente avistada no feed do FB, a associação apresentou queixa (aqui) sobre a campanha anti-tabágica, “uma princesa não fuma”. Ainda não tinha lido sobre a queixa nem visto a campanha (aqui). Estava à espera de uma coisa inacreditavelmente ofensiva para a classe feminina, fui ver e a montanha pariu um rato. Era isto? A sério que não deu para perceber que aquilo é uma história de mãe e filha e a cena do "uma princesa não fuma" é uma coisa "pessoal" da história das protagonistas? Aquilo é ofensivo?

Honestamente, isto da Capazes já irrita. Já não é feminismo, é histerismo. Fico mais incomodada com a histeria do que com tudo o resto. Não acho a campanha particularmente boa do ponto de vista "implacável, as pessoas vão pensar duas vezes!", mas também não me ofende. É-me indiferente.

As Capazes parece que vivem numa constante necessidade polémica e tudo o que mexe é ofensivo. Todas as mulheres têm de ser fortes, determinadas, espectaculares. E algumas não são. Eu vejo mulheres que nem uma roupa conseguem escolher, quanto mais ter firmeza e determinação uma vida inteira perante todos. Tudo é motivo de murro na mesa e com isso estão a cair no ridículo, a perder a seriedade e o reconhecimento de quem está de fora.

Qualquer dia temos hermafroditas a fazer campanhas de detergentes, para não ofender as Capazes.

Mas eu entrego uma solução: o preço de um maço de tabaco tem cerca de 90% de impostos que vão para o Estado. É uma pequena mina que convém não abalar muito, pois é uma boa fonte. Ninguém no governo teria tomates para aumentar o maço de tabaco para 20€ ou 30€, que era 1€ ou 1,5€ por cigarro, pois mexia drasticamente no retorno que daria aos cofres do Estado, mas era isso que devia ser feito. Vão lá ver o preço do tabaco nos países do norte da Europa. Os fumadores até pensam duas vezes!

Em suma, temos um governo hipócrita que de um lado divulga campanhas e do outro estende a mão "dá cá o imposto que é meu", uma associação pela igualdade de género histérica e a culpa é da campanha.



SHARE:

4.6.18

Fiz um peeling superficial


Bom, na verdade fiz dois. E adorei! 

Já foi há alguns meses, foi de passagem que comentei nas redes sociais que estava a fazer peelings, vi muito interesse no assunto e fiquei de dar mais informação. As mulheres têm medo de colocar o rosto em centros duvidosos, o que funciona é o boca a boca, ir com a segurança de alguém que conhecem fez e correu bem. Eu percebo a insegurança, para mim foi igual e fui à CM Clínicas no Parque das Nações por recomendação de uma amiga. Adorei o resultado!

Antes da minha rinoplastia fiz duas sessões de peeling de ácido salicílico (de "sal"), com propriedades esfoliantes e antimicrobianas, que afina a camada superficial da pele, regulariza a oleosidade, e remove pontos negros. Este peeling superficial provoca uma descamação visível dias mais tarde (só me aconteceu no segundo peeling). No fundo é como ser uma cobra e levar a pele a renovar. Podem ver aqui no google imagens de antes e depois deste tipo de peeling.

No momento da aplicação arde um bocadinho, podemos ficar encarnadas, depois ficamos um bocadinho brancas e vamos embora com o produto a actuar mais umas horas. Retiramos já em casa com água. Nos dias seguintes é preciso fazer muita hidratação e sempre, sempre, protecção solar elevada. De preferência um chapéu para andar na rua.

Na altura usei este hidratante da Garnier, custa 6€ e foi uma agradável surpresa. Tinha-o em casa enviado pela marca e adorei. Achei que era boa ideia optar por um hidratante natural, lembrei-me que tinha este guardado, tem 96% de ingredientes de origem natural e não me desiludiu nada. Colocava três ou quatro vezes por dia, zero oleosidade.

O peeling salicílico é óptimo, logo no dia a seguir ao peeling a pele fica extraordinária, tesa, parecemos mais novas. Apenas sugiro que façam numa semana em que não têm um primeiro date ou um casamento, uma entrevista de trabalho, algo que estar a pelar da cara vos possa fazer sentir incomodadas. No entanto, é uma questão de quatro ou cinco dias, não é que fiquem a pelar da cara durante meses.

Eu tenho imensas manchas, a minha pele é um desastre de manchas que eu tenho consciência que (no meu caso) não têm solução com tratamentos superficiais, podem apenas ser melhoradas. Ainda assim, adorei o resultado. Se para mim é bom, imagino para quem não tem manchas!

Devia ter feito mais dois peelings, o objectivo eram quatro, mas entretanto fiz a rinoplastia e é impossível tocar no rosto para fazer extracção de porcarias, pelo que hei-de retomar noutra altura.

A pele está a devolver-me agora todas as asneiras que fiz no passado. Já devem ter ouvido a expressão "a pele tem memória", ou seja, não se esquece do que lhe fazemos e fiz muita estupidez em adolescente, sempre a querer ficar escura como um carvão. Se soubesse o que sei hoje! Mas também, nessa altura não se falava em cuidados como hoje, não havia a variedade de produtos que existem hoje, a protecção solar era no verão e uma miragem no inverno.

Hoje em dia é-me impossível não colocar protecção solar logo a seguir ao banho, está completamente integrado nas minhas rotinas, deixei de apanhar sol na cara e é normal verem-me de panamá na cabeça. Se me virem, não é uma questão de estilo, é mesmo um compromisso que assumi para a vida: sol na cara nunca mais. Nisto, a Carmencita vai aprender muito comigo, vou persegui-la.

Nota: não é recomendação patrocinada, eu procurei a CM Clínicas pelo meu pé através de uma amiga já cliente.




SHARE:

EGG Electronics x ROS Beachwear




O gozo que me deu "fazer" esta estação! E o mais giro é a história de como chegámos até aqui.

A EGG é uma marca portuguesa que vende estações de tomadas fabricadas em Portugal. Podem ver a ideia do conceito aqui. Já tenho uma destas tomadas no escritório da ROS, há outra na mesa do PAM no escritório de casa e hei-de ter mais uma para a minha mesa igual a esta.

Adoro estas estações, acho de uma criatividade genial tudo o que tem design, é atraente ao olho e na no fundo existe para preencher necessidades básicas. Quem é que gosta de fichas triplas e emaranhados de fios? Se algum dia quiserem criar um negócio, façam-no a partir das vossas necessidades, será sempre algo em que acreditam e que vai servir outras pessoas.

O negócio da EGG é um mega sucesso. Confesso, esta estação EGG Electronics x ROS Beachwear devia ter sido colocada à venda há uns meses, mas houve uma espécie de percalço. Mesmo antes do início de venda previsto, além da própria loja online, a EGG conquistou lugar na FNAC, na Amazon espanhola, na Amazon alemã, na Amazon italiana e na Amazon francesa. Já imaginam o que aconteceu: não havia stock que chegasse para a procura e tivemos de adiar o lançamento para uma altura em que não tivessem de dizer aos cliente "não há".

Mas a história deste casamento da EGG e da ROS é muito mais gira que isso. Deve ter sido há cerca de dois anos, o PAM que é todo interessado por novas tecnologias, leu um artigo sobre as estações de tomadas da EGG quando ainda eram um projecto. Comprou duas estações, uma para mim e outra para ele, que um dia mais tarde haveriam de chegar a casa. Passaram-se uns meses, chegaram, ofereceu-me de surpresa e adorei! Mesmo, mesmo, mesmo!

Mas o PAM tinha-se enganado e adquirido para mim uma capa branca, quando ele pretendia um padrão. Nisto, escreveu à marca para adquirir a tal capa. De lá respondeu uma pessoa muito porreira, sem salamaleques corporativos, numa linguagem jovem e a tratar por "tu". A capa chegou e publiquei nas redes sociais do blogue. Era tão giro que tinha de mostrar e recomendar.

Nisto, chegaram ao Tiago mil mensagens dizendo que o negócio dele, a EGG, estava "na Maçã". Era toda uma histeria das suas amigas e o Tiago, no aeroporto de partida numa viagem de trabalho para fazer crescer a marca, perguntava "mas quem é a Maçã?".

O destino e o diálogo fizeram o resto, tive a ideia de imprimir capas EGG com um padrão ROS, o Tiago adorou a ideia, escolhemos em conjunto um dos padrões mais bem sucedidos, o LEQUE, e tem sido mesmo giro de ver o resultado.

Quem tem estas estações não me deixa mentir: além de darem um jeitão, os fios eléctricos ficam arrumados e ao olho fica bonito. A estação já tem que tempos, é um excelente produto nacional.

Algumas leitoras devem ter bikinis ou fatos de banho neste padrão (este ano há este padrão dentro do género) e identificam-no rapidamente. Também não me deixam mentir: é giro que se farta!

EGG Electronics x ROS Beachwear
disponível aqui



 



SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig